terça-feira, 1 de fevereiro de 2011 | By: Daíza Lacerda

Chuva causa estragos e assusta Limeira novamente

Daíza Lacerda

O mês de janeiro não se despediu sem antes deixar mais estragos causados pela forte chuva, desta vez no início da noite de ontem. Além das pancadas, ventania e granizo completaram o cenário de pânico para quem estava na rua.
No Centro, houve queda de energia e semáforos pararam de funcionar. A enxurrada levou vários sacos de lixo pelas ruas e derrubou motocicletas, além do toldo de um estabelecimento. Caíram ainda parte das paredes da antiga Pitler, junto ao local onde será implantado o shopping popular, próximo ao terminal urbano. A estrutura seria conservada na construção do empreendimento
Na Avenida Laranjeiras, local frequentemente afetado nessas ocasiões, um carro teve as rodas cobertas pela água, enquanto outros motoristas ficaram ilhados nas vias de acesso à rotatória do viaduto Francisco D'Andrea. Um motorista tentou atravessar a Ponte Preta e teve o carro submerso.
Outros pontos comuns de alagamento também ficaram intransitáveis, como a Avenida Campinas e baixada do Centro. A sede do Conselho Tutelar, junto ao NAI, na Rua Capitão Bernardes, foi um dos imóveis alagados nesta região.
Até o fechamento desta edição não havia informações sobre o volume de chuva registrado.

OCORRÊNCIAS
Queda de árvores e destelhamentos estavam entre as ocorrências mais numerosas da Defesa Civil. Árvores caíram no Centro, Vila São Cristóvam, Jardim Boa Esperança, Via Guilherme Dibbern e Marginal Tatu, além de alagamentos em residências provocados por infiltrações. Esta situação foi registrada no Jardim São Paulo, Vila Glória e Montezuma, além da queda de um muro no Jardim Nova Suíça. A escola José Paulino também sofreu alagamento devido às infiltrações.
O isolamento de tráfego também foi feito em algumas áreas, como na rotatória de acesso ao Cecap, local onde a enxurrada causou uma morte no início de janeiro. No bairro, a chuva levou um pedaço do asfalto na Rua Dario Roland.
Permaneceram em alerta os bairros José Cortez e Nova Conquista, além da Vila Glória, onde a chuva levou todo o asfalto da Rua João de Micheli, que era passagem entre o bairro e o Jardim Manoel Francisco.

QUEDA DE ENERGIA
De acordo com a assessoria da Elektro, concessionária de energia elétrica em Limeira, dois alimentadores foram desligados por incidência de raios. "Várias equipes foram deslocadas para Limeira para restabelecer o mais rápido possível o fornecimento de energia", informou.
A assessoria não forneceu dados das ocorrências nos bairros, mas, de acordo com um agente da Elektro ouvido pela Gazeta, a falta de energia na área central foi devido à queda da árvore em frente ao atual prédio do Procon, ao lado do zoológico, no Centro.

Publicado na Gazeta de Limeira, também na capa.




0 comentários:

Postar um comentário